CASAN recebe prêmio ambiental Fritz Müller

CASAN recebe prêmio ambiental Fritz Müller

Em uma cerimônia festiva, a CASAN recebeu na noite desta terça-feira, dia 31, o prêmio Fritz Müller, da Fundação de Meio Ambiente (FATMA).

O ato de entrega ocorreu em jantar realizado no Hotel Majestic, junto à Beira-Mar Norte, em Florianópolis. A CASAN foi destacada na categoria Recuperação de Áreas Degradadas, com desenvolvimento do Projeto Iberê de recuperação da mata ciliar no Oeste do Estado. Financiado pela empresa e desenvolvido em parceria com o Consócio Iberê, o projeto é integrado por sete municípios da região.

O diretor-presidente Valter Gallina, e a gerente de Meio Ambiente, engenheira Patrice Barzan, receberam o troféu e certificado das mãos do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Social, Carlos Chiodini.

Quebrando o protocolo, o presidente Gallina agradeceu o envolvimento de todos os funcionários da CASAN e lembrou que o prêmio também é um reconhecimento ao novo momento que a Companhia vive e que é percebido pela opinião pública.

Na cerimônia estiveram também os diretores Comercial, Antonio Varella, Financeiro, Laudelino de Bastos e Silva, o procurador Jurídico Celso Pereira e o diretor de Operação e Meio Ambiente, Paulo Meller. Por estar adoentado, o diretor Arnaldo Venício de Souza não conseguiu se fazer presente.

O salão do Hotel Majestic estava repleto de autoridades e personalidades importantes do Estado, como os secretários Leonel Pavan, os deputados Jean Kuhlmann e Valdir Cobalchini, além do presidente da Celesc, Cleverson Siewert. O presidente da Fatma, Alexandre Waltrick, lembrou que as instituições recebem a premiação em categorias, mas são avaliadas em seu conjunto.

“Uma empresa ou entidade que recebe o Fritz Muller, portanto, é porque está fazendo ações de sustentabilidade para o nosso Planeta”, ressaltou o presidente da Fatma.

 

O Projeto Iberê

O Fritz Müller é a terceira premiação do Projeto Iberê, criado em 2006 por meio de parceria entre a CASAN, financiadora do projeto, e o Consórcio Iberê, composto por sete municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Chapecó-Irani: São Carlos, Águas de Chapecó, Caxambu do Sul, Planalto Alegre, Guatambu, Chapecó e Cordilheira Alta.

Em uma década o Iberê possibilitou a recuperação de 145 hectares de mata ciliar, com a participação direta de 300 famílias e o envolvimento total de aproximadamente 10 mil pessoas. Aumento da disponibilidade de água, contenção da erosão das margens dos riachos, reaparecimento de fauna local e melhoria do trabalho e dos produtos fabricados nas propriedades são alguns dos benefícios citados por famílias que participam do projeto.

“É um trabalho importantíssimo para os mananciais que garantem o abastecimento de água na região e também para a qualidade de vida das famílias”, destaca o diretor-presidente da CASAN, Valter José Gallina.

Em 2012 o projeto recebeu dois reconhecimentos. Pelo Ministério do Meio Ambiente, integrou o livro “Boas Práticas em Educação Ambiental na Agricultura Familiar”, e no Prêmio ANA 2012, foi vencedor na categoria Organismos de Bacia. Em 2015 também recebeu o Selo Verde e o Prêmio Socioambiental Chico Mendes, promovidos pelo Instituto Internacional de Pesquisas e Responsabilidade Socioambiental Chico Mendes (Inpra).

Preservação da cobertura vegetal
Na Bacia Hidrográfica do Rio Chapecó e Irani predominam pequenas propriedades rurais, em grande parte com uso do solo até as margens dos cursos d`água e acesso livre dos animais. Os produtores aderem de forma voluntária para desenvolver ações de preservação da cobertura vegetal às margens dos rios e nascentes.

Uma das ações é a construção de cercas que isolam os animais (grande parte dos agricultores trabalha com bovinocultura leiteira) e a produção agrícola da área a ser restaurada.

Além da CASAN e prefeituras, são parceiros do Consórcio Iberê a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Policia Ambiental, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e Unochapecó.

Prêmio Fritz Müller

Treze instituições conquistaram a 19ª edição do Prêmio Fritz Müller e sete receberam um Certificado por terem projetos de destaque na área ambiental. Este ano, 70 organizações se inscreveram para participar do prêmio destinado a iniciativas de cuidados com o meio ambiente.

O prêmio leva o nome do ambientalista e padre alemão Johann Friedrich Theodor Müller, que viveu por 45 anos em Blumenau e foi reconhecido mundialmente por seus estudos.

Os vencedores 

:: Recuperação de Áreas Degradadas
 Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN) / Troféu
– Fundação Certi / Certificado

:: Agricultura Sustentável
 ONG Cemear / Troféu
– Univali Itajaí / Certificado)

:: Conservação de Insumos de Produção (água)
 Whirlpool S.A. Eletrodomésticos

:: Conservação de Insumos de Produção (energia)
 Celesc Geração

:: Controle de Poluição Atmosférica
 Portobello

:: Educação Ambiental
 FCDL/SC / Troféu)
– EEB Lauro Müller, Blumenau / Certificado)

:: Gestão Ambiental
 Hospital Regional Terezinha Gaio, Chapecó

:: Gestão Socioambiental
 Celesc Distribuição / Troféu)
– Klabin S.A. / Certificado)

:: Instituto de Pesquisa
 Instituto Espaço Silvestre / Troféu)
– Instituto Australis / Certificado)

:: Produto Ecológico
 Celulose Irani

:: Reciclagem
 Indaial Papel Embalagens Ltda / Troféu
– Netzsch do Brasil Indústria e Comércio Ltda / Certificado)

:: Resíduos Sólidos
 Aurora Alimentos / Troféu
– MPSC / Certificado

 

:: Turismo Ecológico e Sustentável
– 
Costão do Santinho Resort

 

Outras Premiações
O Prêmio Fritz Muller é mais um reconhecimento para o projeto de recuperação e conservação da mata ciliar desenvolvido na Região Oeste de Santa Catarina. Em 2012 foram conquistados outros dois reconhecimentos. Pelo Ministério do Meio Ambiente, o trabalho integrou o livro “Boas Práticas em Educação Ambiental na Agricultura Familiar”, e no Prêmio ANA 2012, foi vencedor na categoria Organismos de Bacia. Em 2015 também recebeu o Selo Verde (abaixo) e o Prêmio Socioambiental Chico Mendes, promovidos pelo Instituto Internacional de Pesquisas e Responsabilidade Socioambiental Chico Mendes (Inpra).

 

FONTE: GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO – CASAN
Fotos: Ricardo Stefanelli / CASAN

2017-11-01T11:20:31+00:00 01/11/2017|Notícias|